Telefone!

É engraçado quando escuto o som do telefone, já fico esperando que seja pra mim. Todos os dias eu mando currículo, seja pessoalmente ou pela internet e sempre fico esperando um telefonema. Ainda estava dormindo quando o telefone tocou, levantei rápido, minha irmã atendeu, e, não era pra mim. Que chato.

Amanhã é dia de procurar emprego. Isso mesmo. Na sexta-feira. O pessoal do Poupa-tempo, CUT e CST pediram para que eu passasse lá uma vez por semana e de preferência no final. Então, amanhã é dia de procurar emprego. Pelo menos estou mais esperançoso, tenho uma entrevista marcada e um Free lance entrou em contato comigo. Vamos ver no que vai dar.

Outro dia fui indicado pelo CST para uma vaga, para entregar listas telefônicas (pra quem não tem nada, pouco é muito.), e eu fui quatro vezes no local para entrevista, testes, treinamento e outros, e cada vez que eu comparecia eram R$ 4,00 (R$ 2 pra ir e R$ 2 pra voltar.), e no final me falaram que eu teria que trabalhar das 06:00hs até as 15:00hs por R$ 20 (o dia), que seriam pagos só no final da campanha e sem ajuda de custo nenhuma. A passagem do ônibus até o local, o café da manhã, o almoço e a volta seria por minha conta. Espero não cair em nenhuma outra roubada dessa.

Informando

A apresentação do coral foi muito boa, estreamos Bohemian Rapsody – Queen, que ficou show.

E desculpem meu descuido de não colocar o horário.

“Jogue suas mãos para o céu e agradeça se acaso tiver
Alguém que você gostaria que estivesse sempre com você…”

Tarde!

Hoje acordei tarde. Sabia que tinha que acordar cedo, sabia que tinha coisas pra fazer, mas não queria, ou sentia que não podia.
Hoje resolvi ficar na cama, pensando no que fazer, e como fazer, pensando que talvez não seria bom levantar e enfrentar o frio da manhã.
Hoje só quis saber dos meus pensamentos, da minha vida, de meus sentimentos.
Hoje meus pés estão frios por estarem descalços, meu corpo está calmo, minha cabeça está longe.
Hoje meu coração espera, ansioso cada minuto pelo amor, que chega em breve.
Hoje estou feliz, mesmo aqui calmo, deitado, ainda com sono e com frio.
Hoje realmente eu acordei tarde.

Mudando de assunto

Só hoje fiquei sabendo que o Maluf teve um tilt no coração! Coitado!

Mas ele já está voltando pra cadeia! Não se preocupem.

Dica cultural

Sei que pode está em cima da hora, mas hoje 28/09 o Coral XI de agosto (que faço parte) se apresentará no anfiteatro da Universidade de São Paulo (USP).
Onde?

Anfiteatro Camargo Guarnieri – Rua do Anfiteatro, 181 – Cidade Universitária.

Quanto?

Entrada franca, de graça, no vasco, na faixa. É só chegar e entrar!

Quem puder e estiver por perto apareça.

Inocência!

Hoje estou pensando que sou inocente
Que não sei de nada
Que não faço nada de mal
Que não ligo pra nada

Só penso no que é bom
No que me faz bem
Penso no amor
Na minha inocência repentina

E não tem quem diga que não sou

Por um instante me desliguei do mundo
Não quero pensar em nada que me entristeça
Mesmo me importando com os outros
Mesmo sendo que sou

Hoje sou inocente
Pelo menos em meu pensamento

“O pé na estrada eu vou botar
Que já está na hora de ir…” – Irmão Urso

Volta!

Em volta, de volta estava eu, passando por vários lugares e situações, por aspectos e ângulos diversos de uma realidade sem limites, por pensamentos limitados de pessoas que se aglomeravam em frente a uma cadeia, enquanto outros jaziam em mansões luxuosas em bairros nobres elaborando novas façanhas.

Lá sim, estava eu passando por ali, vendo o carro velho a se empurrar, vendo o motorista guiar o carro novo.

O som da rodovia me levava, e levava meu pensamento, que tentava imaginar o que sentia todos.

Ao longe, longe de mim tudo se passava, só meu olhar os alcançavam, vendo a oportunidade fornecida pelo outro que perdeu.

E assim, na curta viagem de volta, voltei ao normal. Diferente… mas normal.

“Se o país não for pra cada um,
Pode esta certo, não vai se pra nenhum“. –
Skank

Não sei!

Deus sabe o quanto eu andei e procurei
Deus é testemunha que eu não desisti
E por Ele, e pelos meus, não desistirei
Pelos meus que tanto amo
Que nunca desistem de mim
Mesmo sabendo do jeito que sou
Teimoso e persistente
Covarde
e cheio de esperanças
Louco pra não desistir dos meus sonhos
Mesmo que estejam todos contra mim
Mesmo não tendo certeza do que quero ser.

Deus sabe que eu quero ir mais longe
Que quero que o mundo me conheça
Que me dê uma chance
Que não me controlem
Só porque eu não sei
E só sei do que não quero
O que quero já é fato
O que eu tenho já é meu
Neste caminho que eu mesmo fiz
Do meu jeito, da minha forma
E eu sei quem vai está do meu lado
Tenho certeza… pelo menos neste momento

Tenho certeza que posso sentir
Que seja infinito enquanto dure
Que seja louco enquanto o mundo é são.

“Enquanto a vida vai e vem, você procura achar alguém;
Que um dia possa lhe dizer: Quero ficar só com você“.

877!

Aqui sentado com a senha 877 nas mãos, esperando a minha vez, esperando quem sabe uma oportunidade.
Estou na Central Única do Trabalhador (CUT), para fazer meu cadastro e verificar vagas.

De onde estou vejo uma placa escrita:
Brasil um país de todos. Será?
Ou é somente algo que queremos?

Hoje não deu tempo nem de assistir a Ana Maria, o Sítio do Pica Pau Amarelo, a TV Xuxa (Não que eu goste.), ou qualquer outro programa de TV.
Hoje acordei cedo, e estou aqui esperando com a senha 877 nas mãos.

Pretendo acabar essa história hoje, que chamem a minha senha antes que eu acabe de escrever. Espero chegar lá, e mesmo que eu não saia com nenhuma vaga, que eu saia com esperança.

Enquanto isso eu espero… com a senha 877 nas mãos, olhando cada rosto que também espera comigo e pra vocês eu digo:

Não desistam nunca, assim como eu não vou desistir.

Chamaram a minha senha!

Pausa…

É… não estou mais com a senha 877 nas mãos e sem nenhuma vaga com o meu perfil.

Mas como diz meu amigo: “A esperança é a última que morre!�.

Minha mãe estava se lamentando falando sobre perfil: “Os empregadores não pensam se você está passando necessidade ou não, ninguém que ajudar�.

É mãe… esse é o nosso mercado de trabalho! Ou sabe ou não sabe, ninguém quem ajudar (Salvo as exceções.).

Mudando de assunto
Vou divulgar aqui dois blogs que estão começando agora, que vocês poderiam fazer uma visita:

Meu Travesseiro, blog do meu amigo Diego;
Nem todo adolescente é rebelde, blog do meu irmão Danilo de 15 anos.

Eles merecem uma visita. Entrem e comentem.

E só pra terminar…

Sozinhos somos chuva;
Juntos somos temporal.

Segunda!

Enquanto alguns estão zangados, chateados, com sono porque hoje é segunda-feira e tem que trabalhar, eu estou aqui desesperado e ao mesmo tempo esperançoso por um emprego!

Como as coisas são diferentes quando olhadas de outro ângulo. Quando trabalhava não via a hora de chegar a sexta-feira, e hoje não vejo a hora de começar a segunda e ter mais uma semana pela frente, onde possam surgir novas oportunidades.

Será que vão ler meus e-mails?
Retornarão minhas ligações?
Meus currículos?

Preciso de um emprego, logo logo as coisas começarão a apertar.

Talvez por hoje ser segunda-feira é que eu estou assim nesse desespero. Quem sabe amanhã não esteja melhor.

Caramba! A cada 30 minutos eu espirro, e não tem ninguém pra me desejar saúde.

É… Acho que hoje eu estou sentimental.

“E quando você voltar, tranque o portão, feche a janela, apague a luz e saiba que te amo…â€�.

Tolo!

Fico pensando como somos tolos, e deixamos várias coisas que amamos de lado por causa de certas situações ou algum problema.

E o coração se alegra quando o que foi esquecido é reencontrado.

Ontem reencontrei alguns amigos antigos. Daqueles que passaram de tudo ao meu lado e sempre tinham um ombro, dois ouvidos, paciência e um sorriso nos lábios a me esperar (Tinham não. Ainda tem.). E mesmo com todo esse tempo afastado eles me trataram como se eu nunca tivesse saído do lado deles.

Como é bom rever os amigos.
Como é bom se sentir querido.
Como é bom resolver os problemas.
Como é bom está perto de quem amamos.

Mais de um!

Essa semana assisti dois filmes nacionais: “2 Filhos de Francisco� e “Meu tio matou um cara�. Não sei como tem gente que fala que não gosta de filme nacional. Ai eu pergunto:
– Já assistiu algum?
Ai me responde:
РṆo, nunca assisti.
РE como ṇo gosta?

Brasileiro não sabe dar valor ao que tem ao seu redor, se for pra viajar, só se for para fazer a travessia para os Estados Unidos seguindo o exemplo da nossa amada Sol da novela América. Se for pra comer, tem que ser no Mc Donalds (Olha só quem fala! Continue lendo.).

– Não gosto de cinema nacional porque não presta. Não tem efeito, história, não tem nada.
– Se eu fosse você, não falava isso não, filme nacional tá prestando e prestando muito, e se eu conseguir vou assistir o mais novo filme do nosso país nas telas cinematográficas: Sal de Prata.

Alguém aqui se despediu do Roberto Jefferson?

Coitado… Mexeu com quem não devia e está sendo cassado! 313 contra 156.
Querem sua cabeça na sala de estar.
Pelo menos ele disse que se fosse cassado virava cantor. Então vamos esperar a mais nova parada de sucesso.

Ainda temos muito que conversar. Mas vai ai a pergunta:
– O comercio de armar de fogo deve ser proibido no Brasil?

E só pra ficar a par:
Não deu certo de novo! Mais um dia ralando e não ganhando nada! Não tem problema não, quando for pra ser, vai ser meu.

E olha só o que eu fiz hoje. Não tinha nenhum outro lugar ali por perto que aceitasse cartão e eu estava com fome. Fiz uma coisa que não gosto, e não gosto mesmo. Comi no Mc Donalds, e aquilo ali é um assalto, o lanche já está quase R$ 12! Abaixo ao Fast Food americano!

Só comi mesmo porque estava com fome!

Humano!

Hoje fui receber mais um beneficio para aqueles que se enquadram em casos igual ao meu: “O bilhete de metrô especial para desempregadosâ€�. Pelo menos agora, por 90 dias poderei ir a para São Paulo sem pagar o metrô. Será que já tem “bilhete de ônibus especialâ€� também? Se alguém souber…

Essa crise de desemprego já está me deixando nervoso, pelo menos a esperança ainda me resta e uma luz no fim do túnel se acendeu. Me chamaram para uma entrevista, não é assim uma “Brastemp�, pra falar a verdade nem sei para o que é, espero que seja bom.

Fiquei sentado em um banco na estação Armênia, e vi quantas pessoas passam por ali. Todas com olhares diferentes, alguns alegres, outros preocupados, mas não conseguir ver nenhum sem esperança e isso me deixa contente. “Ainda não perdemos a esperança!� Por mais que as coisas estejam difíceis o povo ainda tem fé. E no vai e vem dos metrôs vi como somos diferentes, mas no fundo buscando as mesmas coisas, talvez os mesmos sonhos.

Hoje deixei o meu fone em casa, então não podia ouvir música, escutava só o som das pessoas, suas vozes, risos, lamentações, brigas. Hoje pude ouvir o humano.