365!


Como se fosse ontem…

Saiu do serviço depois de um dia cheio para espairecer e resolveu ir a uma pizzaria, mas não sabia quais as consequências aquilo iria causar. Uma briga, um afastamento, uma lágrima. Deitou-se para tentar dormir e quase não conseguiu, e nesse seu quase sono descobriu algo inesperado, que mudaria o rumo de tudo.

Passou o dia com muitos e ao mesmo tempo sozinho (por que não estava lá?), queria ir embora, voltar para o inicio, voltar, voltar.
No inicio se desesperou, não sabia em que pensar, no que estavam pensando. Olhou para trás e viu uma vida modesta, simples.
“-Será que está na hora de arriscar? – Pensou.

Começou a se tornar diferente, e ao mesmo tempo estava se decepcionando, queria mais do que queriam, alçou sonhos, ficou dependente e uma dor insuportável pairou sobre seu coração, como a onda de um tsunami, como o vento de um furacão assim ficou.
Doente, alegre, confuso e triste. Tantos sentimentos ao mesmo tempo, sofreu e chorou até ser aceito.

Quanta paz, quanta alegria, todos seus sonhos se tornaram realidade, finalmente seus sentimentos se fortificaram e estava vivendo bem.

Mas de repente, não mais que de repente, por seu próprio querer, resolveu acabar com tudo, terminar o que queria tanto que começasse.
Mais uma guerra se iniciava, primeiramente ele com ele mesmo, até seus extremos, uma guerra que quase teve seu fim, mas felizmente as bandeiras brancas foram levantadas e a paz ligeiramente voltou à tona.

Passado algum tempo, o sentimento de dependência voltou, mesmo com todos os obstáculos e barreiras, continuava seu caminho, cada dia melhor e mais convencido que acertou, que realmente tudo agora tem sentido, mesmo sem saber qual o sentido é certo, mesmo não entendendo nada de íntimos, mesmo sem compreender de fato a vida, a história ou seu destino.

Resolveu lutar, e dessa vez pra ganhar, nem que para isso seja necessário abrir as portas.

Sentou-se olhando o horizonte e disse para si mesmo:

-Ufa! Quanta coisa acontece em 365 dias…

…de repente vira um filme;
todo em câmera lenta…
(Pitty)

About the Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may also like these

X