A branca mania de querer ter razão em tudo, até na nossa cor

Black Boys Don’t Cry por IGGY LDN cor

Se um negro de tom de pele mais escura me encontra na rua, ele se reconhece em mim, e eu nele, mesmo tendo eu um tom ou cor de pele mais clara.

A cor da minha pele vem da miscigenação de muitas raças, de muitas cores. Sei das minhas raízes, da minha família, da minha mistura, de onde vim, e os que passei pra chegar até os meus 41 anos.

O que eu não sei, é não entendo, é o porque as pessoas brancas se julgam tão inteligentes e superiores, tão melhores, que até insistem em querer saber mais que eu mesmo ou a minha história é sempre querem, por causa do tom mais claro da minha pele, me qualificar como não-negro, um quase branco, e afirmam isso com força e cheios de razão.

– Negro você? Me poupe.

– Você só tem um pezinho na senzala. (sim, escutei isso de um branco esses dias).

– Fulano sim é negro.

– Você tá até fora da cota.

– Sua barba tem fios vermelhos, como você pode ser negro?

As pessoas esquecem da polarização racial que existe em nosso país. Que ser preto/negro está muito mais que na cor da pele, da colorização ou colorismo e sim na ancestralidade.

Você sabe o que é colorismo? AQUI tem uma matéria bem legal.

Sim, eu sou preto, e me deixe ser preto. Afinal, da minha história, quem sabe sou eu. Certo?

Imagem: Black Boys Don’t Cry por IGGY LDN

About the Author

One thought on “A branca mania de querer ter razão em tudo, até na nossa cor

  1. Oi, Ronaldo!
    Que texto oportuno! As explicações sobre o que muitas pessoas não falam e que ajuda a refletir. O que falta à sociedade é refletir para que a ignorância não seja alimentada. Nunca antes havia pensado sobre “negros de pele clara crescem com crise de identidade”.
    Beijus,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may also like these

X