em Blog

Depois da Pausa – A casa “maldita!”

Quase um conto.

Não foi até o dia que eu queria, mas foi o tanto que necessitava (talvez), mas se não saíssemos de lá ficaríamos loucos naquela casa “maldita”. Sabe quando você compra gato por lebre? Foi mais ou menos dessa forma. Alugamos uma casa aqui pelo telefone e descemos para Caraguá, quando chegamos nos deparamos com uma casa enorme (não que isso seja ruim), 3 quarto, 2 banheiros, 1 sala, 1 cozinha, 1 quintal gigante, de esquina, muro baixo, visada por todos os lados, apontada por duas avenidas, com as portas emendadas (já havia sido arrombada), e um “consultor” que mais botava medo, do que ajudava, dizendo que era melhor ter cuidado e não deixar coisas importantes na casa (e tudo isso para 2 pessoas). Tentamos achar outro lugar para ficar, foi em vão. O que podíamos fazer? “Arrumamos as coisas”, e saímos para dar uma passeada, com celular, carteira, maquina, tudo nas mãos para não deixar na casa, e correndo o risco de ser assaltados na orla. Mal pisei na areia meu celular toca, fiz uns testes em uma empresa, uma entrevista foi marcada pra hoje, então foi necessária a minha volta, antes de domingo.

Mas voltando a praia:

Toda hora que voltava para casa era um tormento, em reparar se tudo estava como antes, se nada havia sido forçado e etc. E a noite então? Quase não conseguir dormir, com todo o barulho daquela rua e o medo de uma invasão troiana.

Mas graças a Deus foi tudo bem. Voltei inteiro dessa nova aventura. Queimado, e com fotos para mostrar.

Se for alugar uma casa na praia com um tal de Pedrinho, fique de olho!
Ai está o mapa exato da casa, na rua Prisciliana de Castilho.

Ah! E estou cheio de esperança com a entrevista que fiz hoje.

“Se não eu
quem vai fazer você feliz…”Zeca Baleiro

Escreva seu comentário

Comentário

  1. Aquela CASA MALDITA durante as duas noites foram um tormento! Misericórdia! Qualquer coisinha…qualquer barulinho eu acordava! Queria amatar aquele MALDITO Pedrinho! Pelo amor de Deus, se alguém for ver uma casa com um homem, que tem uma imobiliária, que é baixinho…e que você não entende uma virgula do que ele fala: NÃO CAIA NA DELE! CAIA FORA, SE NÃO VOCÊ NÃO VAI TER SUSSEGO NA SUA ESTADIA! Bom, Quem avisa amigo é!
    Mas foi gostoso…aproveitei…muito e dei várias risdas…Um abração!

  2. Oi Rô finalmente eu resolvi comentar no seu blog, é que me deu uma vontade num sei pq, mas eu só queria dizer, que foi muito arriscado oque vcs fizeram, pois poderia ter acontecido algo ruim, e eu poderia perder o meu irmão querido, mas graças a Deus que vc voltou inteiro e com saude, parecendo um torresmo, mas voltou né.

  3. Menino … vc me fez lembrar de uma situação semelhante que passei. Fui com uma turminha (umas seis pessoas) passar 10 dias em Balneário Camboriu. O contanto, feito por telefone, foi “perfeito”. A casa era muito próxima da praia e a um preço pra lá de bom. Claro, algo estava errado. A cara era totalmetne insegura, estava suja, tinha buracos por todos os lados. E, para o mico não ser só este, dos 10 dias que ficamos lá, 07 foram de chuva ininterrupta. A cidade ficou alagada, não podíamos sair de casa e a comida tava acabando!
    Eita… acho que quem nunca passou por situações como essa deve ficar atento… esse dia ainda vai chegar (heheeh). Fico contente que tenha voltado bem!
    E boa sorte !!

  4. Nossa!!!
    Vc foi relaxar ou fazer teste psicológico pra entrar na SWAT????rsrsrsrs
    Mas nada que uma boa praia não resolva,né? E ainda mais quando vem junto uma oportunidade assim!!!
    Meu amigo, boa sorte, torço por você!!!!
    Abraços,
    Esteja em Paz!!!