Por que não antes?

Por que não antes?

E de repente, eis que surge uma criança morta na praia…

Claro, eu estou abalado, e procuro nem ver a foto da criança síria que foi encontrada morta na praia, foto essa que foi espalhada aos quatro cantos da Galáxia. Triste.

Não, não estou insensível a situação, mas quando as mensagens, imagens, informações começam a se repetir em excesso acabamos passando por elas despercebido, sem atenção, e só voltamos à tona quando algo extraordinário acontece.

Foto: Yazan Homsy/Reuters

Foi o que aconteceu, não estávamos nem aí para a guerra civil na Síria, guerra essa que perdura por mais de quatro anos, ou para as questão das imigrações, dos refugiados, claro que nem todos, mas em maioria. E alguns pensamentos como “lá vem esses estrangeiros roubar nossos empregos nesse país que já está mais pra lá do que pra cá…”, com certeza surgiram em nossas cabeças.

Quer entender a Guerra Civil da Síria? Clique AQUI.

E de repente, eis que surge uma criança morta na praia, o pequeno Aylan, tão indefeso. E milhares de compartilhamentos, ilustrações, textos, entre outros surgem em nossas Timelines.

Por que não antes? Antes do pequeno Aylan?

Agora, “somos todos Síria”, e as hashtags rodam informando que o mundo está chocado, e pedindo que que se acolham os refugiados, que tenham piedade, que melhoremos nossos pensamentos, que abramos nossas fronteiras e nossos corações.

Por que não antes?

Mas aconteceu e é hora de pensar, de conversar sobre o assunto, de abrir novas vertentes, coisa e tal…

Foto: Yazan Homsy/Reuters

E por que não falar também dos nossos refugiados? Pessoas que vieram de diversos lugares dentro do nosso próprio país? Que estão marginalizados, jogados na ruas, dormindo ao relento? Antes que aconteça alguma coisa, ou mais algumas coisas como chacinas, mortes, drogas e afins?

Sim, sou a favor da abertura das fronteiras, de todas elas, e que sejam dadas condições para que as pessoas vivam. Que sociedade, governos, entidades um dia possam se unir pela vida e não pelos próprios interesses. Utopia.

E Que não surjam outros Aylan na praias, escadarias, ruas e sarjetas.

Dou-vos um novo mandamento: Amai-vos uns aos outros. Como eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros. (Jo 13,34)

Escreva um comentário ou deixe uma nota para que eu possa saber a sua opinião à respeito deste texto. Se você gostou, clique no ❤ aí embaixo. Fazendo isso, você ajuda esse post a ser encontrado por mais pessoas.

Siga-me os bons:
TwitterFacebook - LinkedIn - Instagram - Telegram - E-mail

About the Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may also like these

X