Ansiedade, será?

Ansiedade, será?

Tudo o que eu quero é respirar sem medo. Sem ter essa essa ansiedade, essa dor no peito de esperar que as coisas aconteçam, e sem saber o que essas coisas são.

Não posso dizer que o que sinto é uma crise de ansiedade, afinal não fui diagnosticado, não fui a um especialista. Mas segundo o Google, tudo indica que sim.

De repente durante o dia, me pego esperando algo, e penso: “o que está acontecendo?” e percebo como todas as reações em meu corpo. É uma vontade de que algo aconteça, uma vontade de fazer algo, uma vontade de sair do lugar, junto com uma preguiça e a vontade de não fazer nada.

Sara Groblechner on Unsplash

No auge de tudo isso, uma dor no peito, uma grande dor no peito, e a incapacidade de saber o porquê ela se originou.

Hoje, depois de um exame no coração, sei que não vou morrer de problemas cardíacos, e o que me resta é respirar lentamente e mudar a frequência dos pensamentos.

Alguém mais se sente assim?

Imagem de capa: Stormseeker on Unsplash

O que você fez?

O que você fez?

Você já pensou em desistir de algo ou de algum projeto iniciado em sua vida? Mas antes disso você colocou na mesa tudo o que ele representou para você, e o que pôde fazer na vida das pessoas?

Muitas vezes pensamos que o caminho está “deveras” complicado, que não temos mais forças, que não somos valorizados, ou que não temos mais esse tempo para perder.

Então, qual o melhor caminho?

Desistir. Será?

Procure saber se o que você fez mudou algo na vida de pelo menos uma pessoa. Se sim, com certeza neste momento você perceberá o quanto isso te transformará. É sério.

Continue, desculpe os obstáculos, abrace o sacrifício, e desconheça as pedradas, não dê trela aos pensamentos negativos.

E quem sabe, algumas alterações podem te dar um novo ânimo.

Vá em frente.

Imagem: Freepik