Um dia inteiro!

Sua mãe lhe pediu um presente, e ele resolveu ir ao shopping fazer compras, saíram os dois, foram até o ponto e entraram em uma lotação, conversaram um pouco e quando estavam a poucos metros do local, colocou a mão no bolso e percebeu que estava sem a carteira.
– Bosta!
– O que foi menino?
– Esqueci a carteira!
– E agora?
– Não sei.
E se virando para o cobrador.
– Grande… esqueci a carteira.
E o bom cobrador muito compreensivo:
– Esqueceu? Beleza, na volta você acerta comigo.
– Não moço… você não entendeu. Não tenho dinheiro para ir e muito menos pra voltar.
– Ah! E agora?
– Para que vamos descer.
– Ok.
– Valeu, desculpa qualquer coisa, muito obrigado. Quando eu te encontrar eu te pago.
– Fica sossegado.
E voltaram os dois a pé para casa, e no caminho:
– Menino, você falou bosta?
– Ué? Falei.
– Que feio.
– É só bosta, merda, coco mãe!
– Mas precisava falar naquela altura?
– A senhora não ouviu o que andam falando hoje em dia…

A caminho para o trabalho. correndo porque estava atrasado (como de costume), entrou na estação, subiu até a plataforma, e o metrô estava lá parado, com as portas abertas, correu, mas quando entrou as portas se fecharam e ele ficou em uma situação cômica, preso na porta, com o corpo dentro do vagão e a mochila do lado de fora, e foi necessária a ajuda de um dos seguranças para que ele conseguisse entrar. Ficou constrangido e nem olhou para os lados, sentou-se e foi trabalhar…

No retorno para casa, ainda se lembrava do que havia acontecido durante o dia, e desejava descansar, foi quando uma senhora de grande porte entrou no metrô e sem consegui se equilibrar com o vai e vem, caiu bem em cima do seu colo, dessa vez ele se sentiu prensado, e nem sabia no que pensar. A senhora pediu desculpas e ele sorriu, de cabeça baixa pensou: “Caramba… que dia!”
E finalmente o dia acabou!

“…e o Eduardo meio tonto;
só pensava em ir pra casa…
(Legião Urbana)

About the Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may also like these

X